sexta-feira, maio 08, 2009

A Temática do “Dente Azul”

Há 4 importantes Booms na História da Humanidade: o Boom do Big Bang, o Boom do Orgasmo – que leva ao Baby Boom, e finalmente – e mais recente, o Boom Tecnológico.

Da invenção da roda passou-se para a invenção do automóvel, da invenção da pólvora passou-se para a invenção do revólver, da invenção do garrafão de vinho de 5 litros passou-se para a invenção do Benfica e da invenção do namorar à janela, que, originou algo que a Ciência Moderna ainda não conseguiu explicar – a gravidez a 3 metros de distância, passou-se para o sexo virtual. Tecnologismos, claro está. (Nota: esta palavra não existe, acabei de a inventar porque me apeteceu. Se todos os dias aparecem palavras inventadas pelos chamados Eruditos da Língua Portuguesa, porque não posso eu criar uma palavra?)

No entanto, do que realmente quero falar é da transmissão de dados não-onerosa entre telemóveis colocados a uma distância inferior a 15 metros: o Bluetooth. Ora, há coisas que não percebo, isto é, como haveremos nós de dizer Bluetooth? Se uma pessoa diz Bluetooth, com a pronúncia inglesa e a acentuação do “th” é porque temos a mania, e ninguém percebe o que estamos a dizer, pedindo para repetirmos novamente. Há quem diga Bluetooss, mas aí parecem aquelas pessoas que falam tipo “sopinha de massa”. Podemos eliminar o “th”, dizendo Bluetoo, e aí julgam que não sabemos dizer os “erres” e pensam que somos asiáticos e estamos a chamar Selvagem a alguém (Bruto). E por último, se simplificamos ao dizermos Buetoo, leia-se blutu, somos broncos!
Perante este dilema, sugiro que passemos a chamar Aquela-Merda-De-Coiso-Entre-Os-Telemóveis-À-Pato.

Tenho dito!

Beijinhos nas Pálpebras,

Copinho de Leite

PS- Sexo Virtual é auto-sexo ao mesmo tempo com outra pessoa utilizando meios tecnológicos em que ambos se comunicam ao mesmo tempo. Não confundir com sexo sem contacto, porque esse pode assumir várias formas, a principal e mais comum ocorre no trabalho quando somos fodidos pelo patrão e não temos prazer nenhum… seremos frígidos?

segunda-feira, dezembro 17, 2007

X-mas time...

E mais uma vez cá estamos para o Natal... é engraçado que todos os anos calha no dia 25 de dezembro... exactamente uma semana antes da passagem de ano que em 2007 calha no dia 31 deste mês...
Poderia falar sobre muitos assuntos, ou sobre nenhum em particular, mas decidi resgatar para os palcos da ribalta as... Meninas das Lojas...

Ora, Natal é época de festas, família, presentes, trancada anual, trancada por caridade, trancada santa e finalmente consumismo desmedido. E é quando estamos embrenhados neste último espírito natalício que somos obrigados a enfrentar as Meninas das Lojas... Mais que elfos e duendes prontas a auxiliar-nos nas nossas epopeias de compras, elas são os verdadeiros orcs que nos obrigam a gastar dinheiro.

Se já não bastasse termos de comprar prendas para a mãe que quer aquela carteira, para o pai que deseja aquela garrafa de tinto (carrascudo como se quer), para a mulher que quer aquele colar de pedras, para o puto ranhoso que concebemos que por força quer uma boneca da barbie em vez do boneco do Batista "Animal", para filha que já quer comprar preservativos com 11 anos (sai à mãe de certeza), para sogra que sonha com um bilhete de ida e volta para a Madeira (e na realidade lhe sai um só de ida para o Lar), para a amante que quer um colar melhor que o da mulher, para o amigo que só quer gastar dinheiro na casa de meninas respeitosas e um pouco... como hei-de dizer... não é bem fáceis... é mais... putas, vá lá; somos obrigados a deparar-nos com um cenário grotesco das Meninas das Lojas, com o seu sorriso mais amarelo que as camisolas do Paços de Ferreira, com um decote até ao umbigo e com um vazio do tamanho do buraco do ozono na cabeça a perguntar-nos se desejamos ajuda...

O mais irritante nesta situação é que somos bombardeados de sugestões simplesmente ignóbeis, pois julgam-se conhecedoras das pessoas a quem vamos oferecer os belos presentes. E então sugerem tudo e mais alguma coisa, assumindo que temos nós uma carteira como a do Belmiro.
- Boa tarde. Queria comprar um colar para a minha mulher.
- Colar? No Natal? E porque não uma lingerie?
- Não, ela é um saco de batatas.
- E que tal um perfume?
- Ela já tem 17.
- Mas é sempre bom ter mais um. (lá está a necessidade de vender).
- Ouça, eu quero um colar para ela não me aborrecer tanto na cama.
- Ah, se fosse eu, se me oferecem um colar, é meio caminho andado para me levar para a cama.
...
- Então embrulhe-me aí o perfume e escolha um colar para si. (sim, os homens são previsíveis e todos iguais)

Para finalizar, como se não bastasse a batelada na carteira, ainda somos presenteados com uma caixinha com uma ranhura na superfície e um cartão manuscrito com a seguinte inscrição "As empregadas da loja Cow dezeijam-lhe um Felis Natale". Mas, o que esperam eles? Gorjeta? Não dou ao cego que está lá fora a morrer de frio, e pelo menos esse gasta em coisas boas como vinhaça e ganza, e vou dar a estas gordanas pseudo-barbies só porque fizeram o trabalho delas? Se as vi mais simpáticas? Não! Se as vi mais prestáveis? Não! Se estavam nuas e me fizeram sexo oral num gabinete de provas? Não! Então porque raio haveria eu de colocar lá dinheiro!!! Era o mesmo que nas obras, os trabalhadores colocarem lá uma caixinha para as senhoras que passam e ouvem os belos dos piropos contribuíssem para mais uma grade de minis.

Feliz Natal, beijinhos nas pálpebras e palmadinhas nas nádegas,

Copinho de Leite

PS- Já me observaram que tenho uma posição um tanto ou quanto machista e que vejo a mulher como um objecto. Nada pode estar mais longe da verdade! A mulher é também, e acima de tudo, um excelente electrodoméstico de baixo consumo, o único que funciona a pontapé!

domingo, novembro 25, 2007

"Tou-ta bére"

Somos um país de curiosos, cuscos bá lá... Não há algo que não aconteça que não tenha um Tuga a espiolhar minutos, por vezes segundos, depois.
Estava muito bem recostado no bar de alter... er... na Associação de Jovens Cristãos, a ver as belas notícias do dia de hoje no canal Playb... RTP, quando vejo uma bela reportagem sobre a explosão de gás que houve no bloco de apartamentos em Setúbal. Logo em seguida, um belo apontamento jornalístico sobre os olheiros que se acercaram do local neste belo domingo.
Às perguntas sobre o porquê de estarem ali neste dia as respostas eram sempre as mesmas:
"- Atão porque não dava para ver bem na televisão!"
"- Por curiosidade. Gosto de ver."
É assim... desgraças alheias, acontecimentos fora do normal, televisão, está lá o Tuga.
Prédio vai com o caralho: Tuga;
Acidente entre um skate e uma trotinete: Tuga;
Apareceu uma mancha que julgam ser a imagem de Jesus no ripado de uma vaca: Tuga;
Funeral, mesmo que não se conheça a pessoa: Tuga;
Estão a dar canetas: Tuga (mesmo que não saibam escrever... é de borla);
Numa loja em que a empregada pergunta se necessitamos de ajuda, "Não obrigado, estou só a bére": Tuga;
Todos comem a mulher do Zé: Tuga;
É que nem classe para sermos voyeurs temos. Aglomeram-se simplesmente a ver e não ajudam, muito pelo contrário... atrapalham. Sem falar que há toda uma indústria à volta deste costume tão típico portuguesito. Colocam-se logo roulottes de bifanas, pipocas, castanhas, minis e sandes de coirato.
Há o caso mesmo da mulher do Zé, que todos comem, em que um dos comerciantes na zona aproveitou para levar uma geladeira com umas cervejolas para vender na sala de espera aos Senhores Cavaleiros. O negócio correu tão bem que duas semanas mais tarde abriu um Comes & Bebes em casa do Zé, com tv's panorâmicas, zona de não fumadores e meninas que trabalhavam na indústria do Inox.
Também eu tenho uma ideia de negócio visando as grandes aglomerações de "Pessoas Olhadeiras". E que tal uma banca de venda de preservativos pretos à saída de um funeral? Para poderem dar os pêsames à viúva!
Esta característica tão nossa só rivaliza com o escarro no chão, o coçar os tomates e o mijar na rua.

Beijinhos nas pálpebras,

Copinho de Leite

PS- Para quem simpatize com o Zé e queira inteirar-se do estado mesmo, digamos apenas que ele ainda não sabe que o é...

domingo, outubro 07, 2007

Arroz de Feijão

Meus Copinettes, após as férias de verão, que serviram essencialmente para desanuviar e encontrar o meu puro e verdadeiro Eu, com a ajuda inestimável da Inga, da Anuska, da Solange, da Mercedes, da Carlotta, da Heinke, da Susan, da Mamalotodopoulos e da Merche, eis-me de volta para mais um post.

Praga! Pior que o lesbianismo, paneleirismo, enrabadismo, sandes de coiratismo e minismo, venho hoje alertar para um drama que cada vez mais se abate sobre o nosso país e em principal sobre Portugal (ofereçam a Madeira aos Palestinianos): o Brasileirismo.

Inicialmente começou amíude com a Escrava Isaura e com o Roberto Leal, mas que depois de tantos anos, já somos praticamente um estado Brasileiro. Na tv, é telenovelas brasileiras, entrevistas com os protagonistas das mesmas, cartoons dobrados com a pronúncia "Meu Chapa" (O que caralho é um Chapa? Zinco?), GNR a cantar Roberto Carlos e... bolas para isto, eu olho para a Selecção (e não seleção) Nacional e vejo o Deco, vou ver o Pepe e um matraquilho como seleccionador. Imaginem o hino "Àis arrmas, àis arrmas, sobrri à Terrra e sobrri o Má". Volta Zé Cid, estás perdoado.

Depois atentemos aos nomes: Wanderlei, Rodésio, Terêncio, Regivaldo. Não se poderiam chamar somente Zé, Tó, ou então Zé Tó, Tó Zé?! Eles metem os nomes que querem. Há inclusivé a história de um menino que lhe chamaram Tarcísico Rabeta, e que ao completar 18 anos o mudou por gozarem com ele. Alterou para José Castelo Branco.

Eles têm o Ronaldinho, nós temos o Miguel (para os copos); têm o Roberto Carlos, nós o Tony Bus; têm o Jô Soares, nós o Herman José; têm o Pão de Açúcar, nós temos pão de trigo, centeio, milho, água. Agora a ver se eles têm um Zézé Camarinha?! Não têm! Um Zé Cabra?! Um João Jardim?! Um Macaco Hadriano?! (ah sim... têm o Tony Ramos e ainda por cima tem mais pêlos. Esqueçam esta última).

Ainda por cima, chegam cá armados em malandros e com mania de superioridade a pensar que todos vão jogar num grande clube, como o Vizela, ou o Sãotornirense, ou Carreirense, ou Benfica. Para sempre me fica na cabeça a célebre frase do erudito e iluminado Jardel: "Crássico é crássico! E vice-versa!". Enfim, deviam era vir a nado.

Ah, antes de terminar, quero dizer que as Brasileiras não estão incluídas nesta crítica. Porque elas vieram alegrar o nosso país de norte a sul, que o digam as gentes de Bragança!

Beijinhos nas pálpebras,

Copinho de Leite

PS- Só uma coisa. Há coisa de umas semanas ouvi a publicidade ao concerto dos Police e reparei que no fim diziam que os bilhetes se encontravam à venda nos locais habituais. Mas afinal.... onde caralho ficam os lugares habituais?! Eu compro os bilhetes do cinema no cinema, habitualmente... é aí? Eu vou habitualmente à casa de banho... se for aí, de certeza que me calham bilhetes de merda. No relvado e cá atrás. Se for com regularidade às Caldas da Raínha, então são uns bilhetes do caralhão, caros... Se for no estádio da Luz, fico a perder e sempre atrás dos outros?! Sinceramente não entendo... ninguém explica!

quinta-feira, junho 14, 2007

Chats

Caros Copinheiros (por incrível que pareça, eu inventei esta palavra agora mesmo)...
Após um longo período de reflexão defronte de um espelho no tecto de uma "casa" de bons e sérios costumes chamada Madame Filipa, eis que regresso mais quente que nunca!

Sou fã da internet. Acho que veio facilitar um sem número de processos, mas trouxe igualmente novidades nefastas... atente-se aos blogs dos políticos e aos sites do SLB e FCP. Uma destas novas preciosidades que mais me fascinou, foram os chats. Claro que todos dizem que é somente para passar o tempo e trocar ideias, mas não passa de uma sala de sexo virtual. Para tirar teimas fiz a prova. Entrei num chat do universo redeiro (mais uma bela palavra inventada para este efeito), mais propriamente num chat de um site que não posso dizer que é o IOL. Decidi entrar a matar. Eis uma síntese:

Copinho_de_Leite: Olá jeitosa, ddtc?
Boazona_32: Olá Cop. Sou do Deserto, lol (Nota do Redactor: Margem Sul)
- Já vi que tens 32 anos... e és solteira, casada, junta, ameigada, encornada ou afins?
- Tens umas piadas giras tens... sou Div... e ficas já a saber que tenho 2 filhos!
- hummm, isso é bom, filhotes (Nota do Redactor: Isso quer dizer que fornica - 2ª Nota do Redactor: Devido a várias queixas da Associação Moralista de Padres e Freiras, vou evitar de escrever a palavra Foder!... foda-se disse outra vez... ohp... novamente... )
- ...
- Eu sou solteiro, mas não sou bom rapaz... e adoro mulheres Divorciadas.
- Ah sim?! Então e porquê?
- São mais maduras. (fáceis)
- Realmente somos, mas eu falo por mim. E o que te traz por aqui?
- Ouvi dizer que nos chats se encontravam pessoas interessantes e disponíveis para, quiça, mandar uma queca.
- Vieste ao local certo. Há muita paneleiragem por aí, pode ser que tenhas sorte! Xau.. palhaço!

Como viram, correu lindamente... para a próxima estava no papo! Apesar de tudo, decidi mudar a estratégia, just in case... Eis outra:

Copinho_de_leite: Oi :) tudo bem?
Serena_24: Oix. xemp bm e tu?
- Tb estou porreiro :) És de onde?
- Brg e tu?
- (Foda-se e agora...?!) Er... Coimbra! (Boa!!!) E o que fazes?
- Na fasso nda. Xou extudante, lol E tu, k faxes?
- (Ainda por cima uma Burrega) Trab em contabilidade.
- O kék prokuras aki no saite?
- (hummmm....) Novas amizades, conhecer pessoas que gostem de ler e ouvir uma boa música e tu?
- Ah...
- ...
- Com exa converça deves ser bixa, e eu kero é Maxus. Xau

E lá está meus amigos. Assim.... acontece! Moral da História: Peçam sempre fotos primeiro e escolham a das mamas maiores!

Beijinhos nas pálpebras,

Copinho de Leite

PS- Esta é uma obra de ficção. A semelhança com nomes, nicks, gado, situações e afins, é (ou não) pura coincidência.

segunda-feira, abril 30, 2007

Manual do Engate II

Ora... passado tanto tempo desde a minha última passagem aqui pela blogosfera, muitos temas interessantes me passaram pelo Tó Zé e pelo Ramiro (neurónios com marca registada). No entanto decidi-me por considerar o Manual do Engate para Elas (paneleiros não incluídos), e uma Carta Aberta (Reclamação).

Começando pelo princípio. Após a Publicação do saudoso e útil Manual do Engate, fui abordado por várias mulheres com aparência menos ideal, leia-se chaços, para lhes dar umas dicas sobre como engatar um homem... não se alarmem Mulheres! Tenho exactamente o que vocês necessitam: 63 kgs!

Engatar um homem, ao contrário do que muitas julgam, não é tarefa difícil: basta virem nuas, e de preferência com uma grade de minis! Mas como sei que muitas de vós têm alguns problemas em carregar pesos, decidi abordar a questão por outro ângulo, por trás e à canzana!

Realmente os homens são fáceis. Convencidos que são Machos que que dominam a selva, eles acreditam em tudo aquilo que uma mulher lhes diz, se forem elogios, claro. Além disso, têm um ego do tamanho do mundo e acham-se todos bons, mesmo que cheirem a refogado dos sovacos e a Leite 5 meses fora da validade da boca. E deve ser nesse sentido que o devem abordar. Mas primeiro, a vossa forma de estar...

1- Não devem sair muito pintadas para a caça. Espantam os pardais parecendo as actrizes da Vila Faia;
2- Ao contrário do que parece, os homens não apreciam muito mini-saias (cintos). Dá-vos um ar de Tatiana (puta). Preferimos aquelas calças de tecido bem justinhas que realçam as curvas das nádegas. (Isto não se aplicam se tiverem um rabo rinoceronte);
3- 3 letras: T-A-N-G-A!!! (se o querem deixar mesmo doido: Fio Dental);
4- Sorriam minhas queridas! Um sorriso faz milagres (abstenham-se deste ponto as desdentadas, escorbutosas, xingosas, mau-halitosas, e se tiverem metade de uma couve no meio dos dentes);
5- 8x4 = 32, e não um perfume! Não queiram cheirar a labrega! Comprem um perfume decente e coloquem nos locais mais charmosos: peito e genitais!
6- Aparem os pêlos púbicos! A Era do Farrusco foi nos anos 70/80!

Agora com estas dicas sobre a vossa postura, já podem fazer a bela da abordagem:
- Se ele for do género meio tanso, digam "Ai... bora para a cama?"
- Se ele for do género tímido, afirmem "Ui... bora para a cama?"
- Se ele for do género Macho, roguem "Ei... bora para a cama?"
- Se ele for do género espertinho, apliquem "Ah... bora para a cama?"
- Se ele for do género inteligente, retruquem "Humm... bora para a cama?"
- Se ele for do género sensível, é paneleiro!
- Se ele for do género sincero, não existe!

Já estão prontas! Vão lá para o vosso engate! (aproveito para informar que o meu e-mail se mantém: ricardo.ngs@gmail.com)

Antes de terminar, a reclamação. Ora, não é que um destes dias fui "forçado" a ir de férias e a viajar pela TAP. Não me incomodou a viagem durar perto de 3 horas com um senhor a transpirar do bigode a meu lado. Não me importunou não termos tv nem rádio. Não me importei de não haverem jornais a bordo. Não fiquei aborrecido da comida ser jardineira. Agora... 3 Assistentes de bordo, em que 2 eram homens e a única mulher era um chaço... ESPERA AÍ!!! Quer-se dizer, anda uma pessoa a pagar impostos e um balúrdio ao Dr. Fernando para isto?! Onde é que anda a bitola da TAP?! Onde andam os requisitos mínimos para fazer parte de uma equipa de bordo?! Onde estão as hospedeiras boas como o milho?! Ainda uma pessoa se distraía ao longo da viagem. No tempo do Salazar nada disto acontecia! Felizmente tinham Sagres a bordo, obrigado!

Beijinhos nas pálpebras,

Copinho de Leite

terça-feira, janeiro 09, 2007

Manual do Engate I

Pois é meus amigos, ou como dizem os Americanos, "mais... amigates", o Natal lá se foi sem a minha boneca insuflável e o novo ano chegou sem chuva, mas com Asti Gancia (não queremos cá nada de Moet et Chandon)...

Ora, ano novo, bilha nova! E como tal pensei, na minha imensa sapiência, de compartilhar com o nosso vasto auditório das únicas 3 pessoas que lêm este blog (o meu obrigado para o Stevie Wonder, José cid e aquele cego de barbas que canta ópera), as minhas infalíveis técnicas de engate para que no final deste ano, possam os pasconsos, tansos, totós, pacóvios e acnosos, ter sorte com uma miúda, ou miúdo caso queiram seguir a carreira de apresentadores de concursos...

Primeiro há que fazer uma auto-avaliação minuciosa, e eis alguns itens de extrema importância:
- Cabelo: tem de ser sedoso e não seboso;
- Olhos: convém ter os dois e a olhar na mesma direcção;
- Boca: ter os dentes todos ou placa. Até o Emplastro ganhou novo charme com os dentes portáteis;
- Unhas: apesar do que dizem em contrário, não é chique ter a unhaca do dedo mindinho... e já agora, as unhas devem estar limpas de qualquer vestígio... inclusivé de macacóides;
- Orelhas: uma palavra - Cotonetes!!!
- Roupa: uma que se identifique convosco. Se são uns porqueiros, não se vão vestir fashion, se são fashion não vão andar de fato de treino. Camisa de flanela aos quadrados e fio de ouro com a medalha de baptismo não é um must!
- Cheiro: Horse Power já era, agora há perfumes, ou então, na falta, comprem uma daquelas caixinhas da WC Pato que se penduram nas sanitas, dá um cheirinho a merda no pinhal!

Depois há o local de ataque, sem pagar claro. Caso sejam labregos, o melhor é mesmo irem à tasca da terra ou a um bar das velhas. Em último caso vai à Kayene, sentir-te-ás em casa. Caso sejas uma pessoa normal e simples, vai a um bar conhecido, e a uma disco. Se fores um gajo com style, conhecedor do meio e bem parecido: PARA QUE CARALHO ESTÁS A LER ESTA MERDA, NÃO PRECISAS!!!

Em seguida a escolha da bebida... mais uma vez, é crucial a escolha. Se pedires uma mini, és labrego. No entanto se fores labrego e pedires um Whisky, continuas a sê-lo, por isso, pede mini. Se não beberes álcool, pede uma garrafa de água ou um sumo diferente, nada de Laranja, ou Ananás, pede algo como sumo de escarlatina, ou de beterraba... arrisca, pede um Sumo de Evax (eu sei, esta foi mesmo baixa... até para mim). Se queres impressionar as babes, pede um Gin Tónico, elas ficam doidas.

Escolher o alvo. A parte final, mas não menos importante. Ao escolheres a tua musa montadora da noite, deves ter em conta os pressupostos anteriores. Então, consoante o estilo de mulher que desejares, a tua abordagem será diferente:

- A sorrir, com brilho no olhar e divertida: Coloca-te a dançar perto dela, sorri-lhe, olha nos olhos (a importância dos dois olharem na mesma direcção) e diz olá mexendo apenas os lábios sem emitir som;
- Sentada com cara de saturada: Mete-te a uma distância confortável, encostado ao balcão, olha nos olhos e faz aquela expressão de "Pois é..." com um ligeiro sorriso;
- A chorar: as mais fáceis... colocas um braço em volta e pergunta o que foi;
- Labrega: paga-lhe uma mini;
- Bêbeda: carrega-a;
- Tímida: aborda-a com palavras, tipo "oi,tudo bem?" e dá um largo sorriso;
- Feia como se tivesse batido de frente contra um Camião volvo com cabine comprida: diz-lhe que tens um saco do Lidl em casa com 2 buracos para os olhos que lhe assentavam que nem uma luva;
- Elsa Raposo: ... bom... neste caso... o que me parece é que é ela que te está a tentar engatar a ti. Finge que és actor, surfista e que és tatuador nas horas vagas (lembra-te de teres uma máquina de filmar à mão).

Quem é amigo, quem é? Estás pronto a ser um Don Juan dos tempos modernos... A propósito, não esquecer os preservativos. Malhar sim, mas com juízo :)

Beijinhos nas pálpebras,

Copinho de Leite